Oito perguntas a…

Meinrad Maria Grewenig, diretor geral do patrimônio mundial Völklingen

Estou visitando Völklingen: o que não posso deixar de ver?

O centro de estudos científicos da usina siderúrgica de Völklingen, onde, entre outros temas, o visitante recebe explicações sobre os processos de produção em uma usina metalúrgica. Um dos grandes desafios enfrentados pelos engenheiros na época era a maneira de transportar a imensa quantidade de matéria-prima através dos vários estágios de produção.

Do que você mais gosta aqui?

Dos inúmeros e diversificados eventos e projetos de exposição que são realizados aqui em Völklingen.

Você tem alguma dica especial?

O Paraíso, que é como nós chamamos um lugar aqui entre os antigos altos-fornos da siderúrgica e o rio Saar, uma área de mais de 30 mil m2. Neste terreno, foram construídos caminhos, praças e áreas de lazer. Daqui, pode-se ter uma visão completamente diferente da siderúrgica.

O que mais o impressionou na sua primeira visita?

O grande potencial que se pode explorar em um gigante desativado e totalmente preservado como este.

Qual é a época do ano mais bonita?

Naturalmente, cada estação do ano tem seus próprios encantos. No inverno, são as áreas internas cobertas da siderúrgica e, no verão, os enormes espaços livres no terreno deste patrimônio da humanidade.

O que mais devo visitar aqui?

Não deixe de assistir a um dos concertos clássicos ou de jazz que são realizados regulamente aqui.

Visitar patrimônios dá fome. Que especialidade regional não posso deixar de experimentar?

Para os visitantes que não são da região, eu recomendo experimentar uma especialidade chamada "Hoorische": uma espécie de bolinhos compridos de batata crua, servidos com chucrute e um molho de creme de leite e bacon. Para acompanhar, deve-se tomar uma cerveja daqui da Região do Saar ou um vinho da região do alto Mosela.

E qual patrimônio da humanidade você gostaria de visitar?

A grande barreira de coral na Austrália.

Meinrad Maria Grewenig

ocupa desde 1999 o cargo de diretor-geral do patrimônio mundial usina siderúrgica de Völklingen.

O historiador da arte e arqueólogo dirigiu vários museus no estado do Sarre, onde nasceu. De 2011 a 2013, Grewenig fez parte da diretoria da Fundação de Bens Culturais do Estado do Sarre.

 

Trier

78 km

Völklingen

158 km

Lorsch

51 km

Speyer

66 km

Maulbronn