Oito perguntas a…

Johannes Hermanns, assistente do responsável pelos objetos litúrgicos da catedral

Estou visitando a catedral de Speyer: o que não posso deixar de ver?

Definitivamente você precisa ver a cripta românica da catedral de Speyer. Ela é a maior sala românica com colunas da Europa.

Do que você mais gosta aqui?

Quem visita a catedral, especialmente a cripta, sente-se voltando no tempo até a Idade Média. Este espaço imponente tem uma atmosfera própria. A disposição dos arcos, abóbadas e salões é única na Europa.

Você tem alguma dica especial?

A capela de Santa Afra (Afrakapelle). Discreta, fica escondida atrás de uma porta em uma nave da catedral. Nesse local, pode-se escapar das visitas guiadas e do fluxo de turistas, encontrando sossego e tranquilidade.

O que mais o impressionou na sua primeira visita?

Eu visitei a catedral com meus pais quando era criança. Já naquela época, fascinou-me a imponente grandeza do espaço e dos pilares.

Qual é a melhor forma de conhecer o lugar?

Quem visita a catedral de Spreyer deve olhar atentamente. Distribuídos sobre a totalidade do espaço da edificação há muitos símbolos medievais. Para reconhecer e decifrar seu significado cristão, a melhor forma é participar de uma visita guiada.

O que mais devo visitar aqui?

Subindo os 304 degraus que conduzem até a plataforma panorâmica da catedral, a 60m de altura, tem-se uma bela vista da planície do rio Reno.

Visitar patrimônios dá fome. Que especialidade regional não posso deixar de experimentar?

Quando você sentir um pouco de fome, recomendo comer o pretzel típico de Spreyer acompanhado de uma taça de vinho da região do Palatinado.

E qual patrimônio da humanidade você gostaria de visitar?

Sempre me fascinou a cidade inca de Machu Picchu nas montanhas do Peru.

Johannes Hermanns

nasceu na cidade de Aachen e cresceu na Eifel, uma região montanhosa perto de Aachen e Colônia.

Hermanns estudou História na cidade de Trier e até 2012 trabalhou no bispado de Speyer. O historiador foi responsável, entre outras coisas, por fazer a catedral acessível e compreensível para os turistas.

 

Trier

78 km

Völklingen

158 km

Lorsch

51 km

Speyer

66 km

Maulbronn