Oito perguntas a…

Egon Schallmayer, diretor do Museu Saalburg

Estou visitando o Limes: o que não posso deixar de fazer?

No fundo, não se pode perder nada do que o Saalburg tem a oferecer. Nem as diferentes seções da fortaleza reconstruída, nem a variada oferta pedagógica do museu ou a paisagem das colinas do Taunus.

Do que você mais gosta aqui?

Acho especialmente bela a integração do castelo na paisagem e o charme que emana de cada prédio e do conjunto arquitetônico, como um todo. Além disso, me fascina encontrar pessoas aqui no Saalburg que se interessam por história em geral e pela Antiguidade Romana, em particular.

Você tem alguma dica especial?

Há uma série de dicas especiais, visitas guiadas sobre um tema específico, por exemplo, sobre o culto divino na Antiguidade, ou sobre a história da pesquisa arqueológica do Saalburg. Altamente recomendáveis são também os dias com programações para toda a família, que convidam a descobrir e participar. Ou uma visita noturna, seja com temperaturas amenas ou com muito frio.

O que mais o impressionou na sua primeira visita?

O que mais me impressionou na primeira visita foram o portão principal e o muro de defesa, que emergem de repente da floresta. Além disso, as grandes construções no interior do burgo, como o quartel e o celeiro, me fascinam até hoje. Graças aos numerosos achados de metal, cerâmica, ossos ou madeira, pude explorar aqui a Antiguidade Romana com quase todos os sentidos. Essa primeira impressão foi tão marcante, que dediquei a minha vida profissional à arqueologia, ocupando-me especialmente da época romana. Encontrar a história assim tão incorporada à natureza, fora do corre-corre cotidiano, isso é para mim algo muito especial.

Qual é a época do ano mais bonita?

No outono, a exuberância de cores do parque arqueológico, com suas várias espécies de árvores e arbustos. Na primavera, a floração ou, no inverno, uma caminhada sobre a neve ao redor do castro romano, tudo tem o encanto e charme próprios.

O que mais devo visitar aqui?

Depois de visitar a fortaleza, você deve caminhar um pedaço ao longo do Limes. E também apreciar a paisagem ao redor do burgo. Vale a pena visitar ainda o Parque de Hessen, que fica logo ao pé do Saalburg, bem como as casas de enxaimel em Bad Homburg.

Visitar patrimônios dá fome. Que especialidade regional não posso deixar de experimentar?

As especialidades de Hessen são molho verde, vinho de maçã e Handkäs mit Musik, que é um queijo moldado a mão e marinado em cebola, cominho, óleo e vinagre. A propósito, já que o Saalburg pertenceu ao Império Romano, existem ainda pratos preparados a partir de receitas romanas.

E qual patrimônio da humanidade você gostaria de visitar?

O mausoléu do Taj Mahal, na Índia.

Egon Schallmayer

é um dos mais famosos especialistas na pesquisa do Limes.

O professor de Arqueologia nascido em 1951 já conduziu diversas escavações ao longo de sua carreira. De 1995, a 2013 dirigiu o museu arqueológico Saalburg, em Bad Homburg, sediado num antigo castro do Limes alto-germânico e rético.