Oito perguntas a…

Nicole Krebs, colaboradora na Fundação de Cultura de Dessau-Wörlitz

Estou visitando Dessau-Wörlitz: o que não posso deixar de ver?

Você não pode deixar de visitar o Parque Wörlitz. Este foi o ponto de partida do aprimoramento paisagístico idealizado pelo príncipe Francisco no século 18, que abrangeu seu pequeno principado, resultando em um verdadeiro reino natural. Na trilhas, longas e ramificadas, pode-se descobrir uma particularidade em cada curva: pontes, esculturas, raridades botânicas ou vistas panorâmicas. A ilha de pedra com o único vulcão artificial da Europa, suas grutas, caminhos e a casa Hamilton, uma construção excepcionalmente excêntrica. O Parque Wörlitz oferece o que você precisa, seja um lugar para conhecer coisas novas ou para relaxar.

Do que você mais gosta aqui?

O que me fascina até hoje é a pluralidade dos jardins de Dessau-Wörlitz. Todo o espaço reflete o empenho de reformas e ideias políticas, econômicas e sociais da época. Aqui, no meio desta enorme paisagem fluvial, você encontra castelos e jardins históricos de destaque mundial e, concentradas em pequenas áreas, influências da Inglaterra, Holanda, Itália, China e diversos outros países. O melhor jeito de explorar essa variedade é de bicicleta, pois o parque tem uma ciclovia. É a melhor forma de obter uma impressão da magnitude dos jardins.

Você tem alguma dica especial?

O castelo e o parque de Luisium. Este jardim encantador com o castelo classicista pertence ao patrimônio da humanidade de Dessau-Wörlitz e era o refúgio da princesa Louise de Anhalt-Dessau. Vale a pena ver os cômodos pequenos, os estuques delicados, as lindas pinturas de parede. O salão de festas suntuoso do castelo é considerado um templo das virtudes femininas. No parque de 14 hectares, há obras, fauna e flora raras, assim como uma magnífica vista da paisagem. O tranquilo rebanho pastando no antigo haras reforça a atmosfera idílica do parque.

O que mais a impressionou na sua primeira visita?

Eu era criança na minha primeira visita. Impressionaram-me os pavões com seus leques de penas coloridas perto da casa gótica em Wörlitz. Ainda hoje, os visitantes em Wörlitz podem observar esta ave magnífica.

Qual é a época do ano mais bonita?

A mudança das estações provoca sempre novos encantos nos jardins: na primavera, a natureza despertando, com as flores desabrochando, e árvores frutíferas nos prados e alamedas. O verão oferece variados tons de verde, um clima temperado e agradável nos castelos e convida para um relaxante passeio de gôndola. No outono, há as cores vermelho, amarelo e laranja das folhas e, no inverno, pode-se caminhar praticamente sozinho pelos sossegados parques gelados.

O que mais devo visitar aqui?

Em um raio de 35 quilômetros no estado da Saxônia-Anhalt encontram-se três cidades e uma reserva consideradas patrimônios da Unesco: os monumentos a Lutero em Wittenberg, a Bauhaus e as casas dos mestres em Dessau, os jardins de Dessau-Wörlitz e a Reserva da Biospera do Médio Elba. Pode-se aproveitar muito nas redondezas.

Visitar patrimônios dá fome. Que especialidade regional não posso deixar de experimentar?

Na primavera, recomendo o aspargo de Zerbst e o presunto de carne de caça.

E qual patrimônio da humanidade você gostaria de visitar?

Eu não consigo me restringir a um.

Nicole Krebs

trabalha desde 2004 no departamento de comunicação da Fundação de Cultura de Dessau-Wörlitz.

Nos castelos e jardins, Krebs se ocupa com o planejamento e a realização de palestras, concertos e uma série de eventos, como a erupção do vulcão artificial.