Oito perguntas a…

Eberhard Brecht, prefeito da cidade de Quedlinburg

Estou visitando Quedlinburg: o que não posso deixar de ver?

Você deve sem dúvida fazer um passeio pela parte medieval da cidade, ver os tesouros na basílica e por fim visitar o museu no Ottonenkeller.

Do que o senhor mais gosta aqui?

A típica arquitetura da cidade oferece clareza e segurança, e a sensação de estar em um lugar histórico autêntico.

O senhor tem alguma dica especial?

Minha dica é Münzenberg, uma pequena localidade dentro da cidade. Este monte com características medievais e as ruínas do mosteiro românico de Santa Maria é especialmente encantador e oferece uma vista maravilhosa para a cidade.

O que mais a impressionou na sua primeira visita?

Eu cresci em Quedlinburg e, quando era criança, o que mais me impressionava eram os enormes muros antigos com suas torres.

Qual é a melhor forma de conhecer o lugar?

Dezembro atrai muitos turistas para o “Advento nos pátios”. O começo do verão ou o outono são também ótimas épocas para visita.

O que mais deve ser visitado aqui?

Aconselho uma visita à Igreja românica St. Wiperti (Wipertikirche) e à Igreja de São Ciríaco (Cyriakuskirche) no bairro Gernrode. Além destes lugares, recomendo também as igrejas góticas no mercado central e na cidade nova, o centro cultural e de trabalhos de ofícios Wipertihof, a galeria Lyonel-Feininger assim como o castelo Roseburg no bairro Rieder. Quedlinburg também tem muitos museus, como o Klopstockhaus e, é claro, o Museu do Enxaimel.

As visitas aos patrimônios dão fome. Qual especialidade regional deve ser experimentada sem falta?

Eu recomendo uma visita à cervejaria Lüdde, onde é fabricada cerveja há várias gerações.

Que outro Patrimônio da Humanidade você gostaria de visitar?

Adoraria visitar a cidade hanseática de Visby, na Suíça.

Eberhard Brecht

nasceu em Quedlinburg. Desde 2001, atua na administração municipal e em 2011 foi eleito prefeito da sua cidade-natal.

Ele estudou Física em Leipzig e trabalhou, entre outras coisas, como biofísico em Berlim. Em 1990, tornou-se membro da primeira Câmara Popular eleita democraticamente na República Democrática Alemã. No mesmo ano, foi eleito deputado no primeiro Parlamento unificado alemão.