Oito perguntas a…

Thorsten Rodiek, diretor dos museus de Arte e História Cultural de Lübeck

Estou visitando Lübeck: o que não posso deixar de ver?

O Hospital do Espírito Santo (Heilig-Geist-Hospital), a Igreja de Santa Maria (Marienkirche), o Museu Sankt-Annen e a galeria Kunsthalle Sankt-Annen.

Do que você mais gosta aqui?

O maravilhoso centro histórico com suas vielas e lojas encantadoras.

Você tem alguma dica especial?

O "Malerwinkel", um parque famoso pela sua vista incomparável, e as ruelas entre casas.

O que mais o impressionou na sua primeira visita?

Toda a silhueta da cidade com os sete campanários em tijolos vermelhos.

Qual é a época do ano mais bonita?

Praticamente sempre! Na primavera, o céu é azul, os tetos das igrejas ficam verdes e as fachadas, vermelhas. No verão, o Mar Báltico atrai muitas pessoas. A cidade mergulha em luzes suaves no outono e, no inverno, com a feira de Natal, a cidade fica festiva e enfeitada.

O que mais devo visitar aqui?

O bairro de Travemünde com o maior porto de ferryboats da Alemanha no Mar Báltico.

Visitar patrimônios dá fome. Que especialidade regional não posso deixar de experimentar?

Com certeza deve saborear o marzipã de Lübeck juntamente com um bom Rotspon, vinho tinto de origem francesa.

E qual patrimônio da humanidade você gostaria de visitar?

Angkor Wat, no Camboja.

Thorsten Rodiek

nasceu em Bremen.

O historiador de arte trabalhou para os museus de Emden e Osnabrück antes de ir para Lübeck, onde desde 2000 é responsável pelos museus e, portanto, também pelo museu do famoso portão Holstentor.